• Dayana Gomes

COMO FUNCIONA A DRENAGEM URBANA?

Atualizado: Set 30


A drenagem urbana nada mais é que o gerenciamento das águas da chuva. Visto a constante urbanização das cidades, as águas da chuva procuram um meio de escoar, que se não for disponibilizado, causará grandes transtornos. Considerando as características da drenagem urbana podemos agrupar os elementos que compõe um sistema de drenagem urbana em:


  • Pavimentos das ruas

  • Guias e sarjetas

  • Bocas de lobo

  • Galerias de drenagem

  • Sistemas de detenção e infiltração nos lotes e pavimentos

  • Trincheiras e valas


Podemos citar um termo que define o conjunto de localidades em que se observa o escoamento da água, como bacia hidrográfica urbana. O qual deve-se avaliar a vazão e a necessidade de delimitar a impermeabilização de terrenos


FALHAS NA DRENAGEM URBANA

Quando há falta de planejamento urbano e impermeabilização descontrolada das áreas de escoamento da água da chuva temos sérios problemas. O primeiro problema comum é a inundação, nomeado assim por representar a invasão de águas de um rio ou encanamento por exemplo. Normalmente a constante inundação gera outro problema que é o alagamento que consiste na água parada em determinado local, encontrando impedimentos ou dificuldades para sair.

Outro problema encontrado é a enchente, fenômeno fluvial que um rio transborda. Comumente, por não conseguir dar vazão às suas águas, as enchentes invadem casas, estabelecimentos e alagam ruas por dias e até semanas. Devem considerar nas enchentes o lixo e toda sujeira jogada que polui, assoreia, contamina e degrada o meio ambiente.


Tanto no Brasil quanto no mundo, anunciam-se as tragédias causadas pelas chuvas. Às vezes propiciada pelo crescimento populacional que não se consegue conter, ou falta de investimentos em sistemas eficientes.


Os prejuízos das falhas

No Brasil, ao final de 2017, a região do rio Casca, na região da Zona da Mata Mineira, sofreu com as chuvas fortes. Para se ter uma ideia choveu o equivalente a 254 litros por metro quadrado, deixando muitas regiões assoladas. Os números chegaram a duas mil pessoas desabrigadas ou desalojadas por causa da cheia no rio. A situação crítica foi noticiada, mostrando mercadorias, móveis, eletrodomésticos, residências e até escolas destruídas.


Lama e entulho nas ruas de Rio Casca, na Zona da Mata


Estudos do IBGE mostram que 90% dos municípios do Amazonas sofrem com alguma inundação ou enchente. O mais alarmante disso que é que os municípios não se preparam e poucos tomam medidas de preventivas perante a situação. A pesquisa revela que 22 dos 62 municípios apresentam processos erosivos acelerados e ainda 35 foram afetados por enchente nos últimos 4 anos. Como prova da falta de algum tipo de gestão, 30 municípios não possuem um plano de gestão de riscos.


Faltando dessa forma, falham com a população em produzir um mapeamento de áreas de risco ou um programa habitacional se for o caso de realocação da população. Pode-se ainda ser implantados planos de contingência e sistemas de alerta.


TECNOLOGIAS PARA DRENAGEM URBANA


Dentre os tantos problemas enfrentados pelas cidades, manter o solo drenando água se torna um desafio, mediante a necessidade de colocar asfaltos e calçadas. Contudo, a tecnologia pode ajudar com materiais específicos para lidar com essa situação.


Um dos materiais é o piso permeável drenante que permite a passagem e escoamento da água entre os vãos. Normalmente utilizado em áreas exteriores, coopera para evitar o alagamento.


Há também uma técnica utilizada pelas prefeituras na hora de se prevenir de enchentes: os chamados piscinões. A engenharia aplicada é de grande porte a fim de conter os prejuízos das grandes quantidades de água pluviais. São construídas estruturas abaixo do nível da rua, funcionando como uma enorme cisterna. Com o acúmulo da água, a água que poderiam causar inúmeros desastres é armazenada e dispensada em outro momento em leito de rios ou em lugares onde ela possa ser dispensada.


Um problema relatado em relação aos piscinões é a aparição de resíduos sólidos, comumente dispensados nas ruas pela população. Dessa forma, forçam sistemas de prevenção na entrada da água e manutenção dos locais de armazenamento.



O projeto do piscinão deve prever defesas para as estruturas de captação


Como você pode ver, existem muitas opções para lidar com a drenagem urbana, desde formas simples a serem aplicadas em nossas casas, por exemplo, até formatos mais complexos a serem implantados por empresas de saneamento. Cabe a cada um fazer a sua parte e contribuir da melhor forma com o ambiente em que vive.



© 2016 por Edifica Consultoria.

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza