• Alexandre Ribeiro

SUSTENTABILIDADE NA OBRA E SEU CUSTO-BENEFÍCIO

Atualizado: Set 30

Sem dúvidas, desenvolver um projeto de Engenharia Civil de forma sustentável é um desafio. Pois, para que seja colocado em prática de forma efetiva é preciso a adesão da causa por parte das pessoas relacionadas, as quais quase sempre não estão dispostas a aderir novas ideologias. Por isso, a necessidade de estabelecer uma comunicação adequada de modo a eliminar os pensamentos estereotipados por parte dos clientes e membros. Assim, entendendo do que se trata, terão uma visão futura dos benefícios desse tipo de projeto.


Sustentabilidade significa, sobretudo, sobrevivência. E em uma construção civil é possível desenvolver projetos que sobrevivem quase que 100% independente de outros meios, e contribuindo para a sobrevivência do planeta. A definição mais difundida, contudo, é a da ONU, que define sustentabilidade como “o atendimento das necessidades das gerações atuais, sem comprometer a possibilidade de satisfação das necessidades das gerações futuras”.


Entre os pilares da sustentabilidade encontram-se o meio ambiente, a economia e a sociedade. Com muita pesquisa e criatividade é possível difundir essa ideia em todas as áreas do trabalho. Na construção civil, é cada vez mais recorrente o desenvolvimento dos chamados “prédios verdes “, os quais, como o próprio nome indica, possui grandes áreas vegetativas (plantas em telhados, estacionamento com solo permeável) e painéis solares geram energia para o aquecimento da água .



Outro aspecto interessante a se destacar é que nem todos os elementos sustentáveis são visíveis no resultado final. Como exemplo é possível citar o conteúdo reciclável, a gestão de resíduos durante a obra, entre outros. Tudo isso é de crucial importância para atender os critérios de certificação LEED - certificação norte americana - que indica se uma obra de engenharia é considerada verde .


Ademais o desenvolvimento de novos materiais é importante para proliferar esse conceito . A arquiteta Ginger Dosier desenvolveu o bioMason, uma tecnologia que fabrica tijolos utilizando micro-organismos para uso na construção. O processo de cementação é realizado em temperaturas ambientes, e o tijolo endurecido requer menos de cinco dias para se formar, além de apresentar força, tempo de produção e custos comparáveis aos dos tijolos de barro; e por isso se apresenta como uma alternativa mais segura, limpa e eficaz, segundo a criadora. É sustentável e ajuda a reduzir o impacto do carbono na construção.


Ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre o assunto? Deixe o seu comentário nesse post ou entre em contato conosco pelo nosso site.



Fonte:

https://www.ecycle.com.br/component/content/article/8-tecnologia-a-favor/1933- arquiteta-desenvolve-tijolo-sustentavel-que-ajuda-a-reduzir-o-impacto-do-carbonona- construcao.html http://www.parceirosvoluntarios.org.br/sustentabilidade-voce-sabe-o-que-significaessa- palavra/

© 2016 por Edifica Consultoria.

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza