top of page

O USO DE ALGAS NO TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS: UMA ABORDAGEM ECONÔMICA E ECOLÓGICA

O uso de algas no tratamento de esgotos é uma abordagem inovadora que tem ganhado destaque nas últimas décadas devido aos benefícios ambientais que oferece. As algas, organismos aquáticos fotossintéticos, desempenham um papel fundamental na remoção de poluentes e na purificação da água residual. Essa técnica tem o potencial de melhorar a eficiência e a sustentabilidade dos processos de tratamento de efluentes, além de contribuir para a redução do impacto ambiental e a conservação dos recursos hídricos.


Quais são as falhas que o sistema de tratamento de efluentes tradicional apresenta?


O tratamento de esgoto convencional é de extrema importância para a saúde pública do país, mas ele ainda apresenta alguns malefícios e desafios. Dentre eles está o elevado consumo de energia para a operação das instalações de tratamento, elevando muito o custo operacional. Além disso, o descarte dos efluentes tratados podem impactar negativamente nos ecossistemas aquáticos por ainda apresentarem nutrientes em excesso que geram a eutrofização dos corpos hídricos.   


Imagem 1 - Tratamento tradicional de efluentes


Mas como é feito o tratamento de esgotos com algas?


Existem inúmeras maneiras da realização dessa prática, mas a mais comum usada é através de lagoas de alta taxa. Nesse método, as águas residuais são direcionadas para lagoas rasas onde as microalgas crescem. As microalgas utilizam a luz solar para realizar a fotossíntese e, durante o processo, absorvem nutrientes, como nitrogênio e fósforo, principais agentes causadores da eutrofização. Com isso, a água é tratada sem um elevado gasto de energia e os nutrientes prejudiciais aos corpos hídricos são removidos. Ademais, essa biomassa de algas gerada no tratamento de esgotos tem diversas aplicações na economia, como em biocombustíveis, biofármacos e na produção de bioplásticos


Na imagem abaixo, podemos observar a aplicação desse método desenvolvido no Laboratório de Engenharia Sanitária (LESA) na Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais, onde tem-se 12 lat’s (Lagoas de Alta Taxa) em operação.


Imagem 2 - Tratamento de águas residuais com utilização de algas

Fonte: A autora


Portanto, a realização do tratamento de efluentes com algas é uma abordagem altamente econômica e sustentável para o gerenciamento de águas residuais e a proteção do meio ambiente.


Referências bibliográficas


AGÊNCIA FAPESP. Algas são usadas para despoluir esgoto e produzir adubo. Disponível em: <https://agencia.fapesp.br/algas-sao-usadas-para-despoluir-esgoto-e-produzir-adubo/26259>. Acesso em: 16 de out. de 2023.


TRATAMENTO DE ÁGUA. Uso de Algas no Tratamento de Água Residual. Disponível em: <https://tratamentodeagua.com.br/uso-algas-tratamento-agua-residual/>. Acesso em: 16 de out. de 2023.

37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


Site nuevo (1).png
pngwing.com.png
bottom of page