• Lisandra Oliveira, Camila Cordeiro, Ana Carolina

ETAPAS DE UMA CONSTRUÇÃO IV

Continuando nossa série sobre as Etapas de uma Construção, vamos conhecer os principais conceitos, técnicas, decisões e curiosidades sobre a parte dos acabamentos.


ACABAMENTOS


A MINHA OBRA TÁ PRONTA, SÓ FALTA O ACABAMENTO? CERTO?

Errado!

Assim como qualquer outra etapa, o acabamento também faz parte da obra, sendo inclusive a etapa mais custosa, podendo chegar a custar 50% do valor total do projeto!

Além disso, um bom acabamento garante a elegância e funcionalidade da sua obra! Por isso, ele deve ser planejado desde o princípio da construção!

Como o acabamento é a parte mais custosa de um projeto, devemos evitar imprevistos e ter o cálculo posterior de todo o material necessário.

A Edifica oferece atualmente dois serviços que podem te ajudar a ter um planejamento mais certeiro dos seus gastos e evitar dor de cabeça: o projeto arquitetônico e o de quantificação de materiais!


1- FORROS

O forro é usado na maioria das vezes para esconder a laje, tubulações hidráulicas ou elétricas, rebaixar o pé-direito de uma obra, ou simplesmente para fins estéticos mesmo!


Preciso de forro no meu imóvel? Não é toda obra que precisa de um forro. Atualmente o uso da laje à mostra nas construções é também muito utilizado.

TIPOS DE FORRO:

  • Madeira

  • Plástico e Minerais



  • Alumínio



  • Gesso




2- REVESTIMENTO

O revestimento é a última camada da alvenaria.


PEÇAS CERÂMICAS Existem dois tipos de elementos cerâmicos: azulejos e pisos. Ambos apresentam vários tipos de cores, tamanhos e acabamentos. Para aplicação de uma peça cerâmica, seja na parede ou no chão, é preciso de argamassa e rejunte.


Tipos mais encontrados:

  • BRILHANTE: Com esmalte de alto brilho

  • ACETINADO: Esmaltado, porém com menor brilho

  • ESTAMPADO: Esmaltado, com diferentes desenhos



PASTILHAS Também são materiais cerâmicos usados nas paredes, se diferenciando do azulejo apenas por conta do tamanho, já que pastilhas são muito menores.




PORCELANATOS O porcelanato é uma placa de cerâmica de alta tecnologia prensada em altas temperaturas. Por meio desse processo, o material fica com baixa porosidade e por isso, alta resistência.


Modelos mais utilizados:

  • POLIDO: Superfície lisa e brilhante



  • ACETINADO: Possuem brilho discreto e acetinado


  • ESMALTADO: Recebe uma camada de esmalte que possibilita que ele seja estampado


  • ESTRUTURADO: Possui superfície levemente abrasiva


  • NATURAL: Não são polidos e nem esmaltados, portanto são mais resistentes e ásperos


PEDRAS É um material muito utilizado em áreas externas. Garantem uma alta durabilidade ao ambiente, porém, deve-se ter cuidado com pedras muito porosas em ambientes úmidos, pois o efeito é contrário ao desejado.

Rejunte: Rejuntar o revestimento é fundamental, pois além de evitar a infiltração de água na sua estrutura, também facilita na hora da limpeza e torna o ambiente mais bonito e harmônico*




3- RODA PÉ

Logo após a instalação do seu forro, e da colocação dos pisos, são colocados os rodapés e os rodatetos! Geralmente utilizamos os mesmos materiais do revestimento, ou até mesmo os restos da própria cerâmica, ou seja, para forros de madeira, rodateto de madeira e para pisos de porcelanato, rodapé de porcelanato. Existem Rodapés e rodatetos encaixáveis, de colar com argamassa e de pregar com pregos.

( Eles nem sempre são utilizados)


4- PINTURA

As paredes que irão receber as demãos de tinta devem ser niveladas com uma camada de massa corrida sobre o reboco.

É importante lembrar que o recomendado é que o reboco seque por no mínimo 28 dias antes de receber um preparo para a pintura.

O ideal é que a pintura seja feita antes de colocar as esquadrias e as louças dos cômodos, já que a tinta pode respingar e manchar a madeira, pias entre outros.

É necessário no mínimo duas demãos de tinta, e a última será feita apenas após alguns ajustes.




5- ESQUADRIAS E VIDROS

As esquadrias são os elementos feitos para preencher os vãos que existem entre as portas e janelas com a parede. Além de proteger contra a entrada de luz e água, também são utilizados como decoração da fachada do seu imóvel. Durante a colocação das esquadrias também é feita a colocação das portas e janelas e também a envernização dos elementos de madeira.


TIPOS DE ESQUADRIAS:

  • Esquadrias de madeira


  • Esquadrias metálicas


  • Esquadrias de PVC


  • Esquadrias de alumínio


Para uma esquadria estar dentro das normas da ABNT, elas devem possuir condições de: - Estanqueidade ao ar - Estanqueidade à água - Resistência a cargas - Resistência a operação de manuseio - Comportamento acústico



VIDRO: O vidro é um material muito utilizado na construção civil, e serve para iluminar, dar leveza e elegâncias aos ambientes e para circulação de ar. Porém escolher um local apropriado para o seu uso é essencial, já que colocar muitas peças estáticas de vidro expostas à incidência solar frequente, podem superaquecer o ambiente.


Tipos de vidros:

Laminado: Compostos por duas ou mais chapas de vidro fortemente ligadas. Filtram até 99.6% dos raios violetas, tem isolamento acústico e maior resistência mecânica. .Temperado: Recebe tratamento térmico, o que o torna um dos mais resistentes mecanicamente e a choques térmicos.

Armado: É um vidro obtido pela fundição e laminação contínuas. Possui uma malha de aço dentro de sua massa. Ele tem os mesmos usos de um vidro laminado e é resistente à fogo.

Insuflado: Feito com uma dupla camada de vidros separados por um tipo de gás, pode ser obtido pelas combinação de vários vidros diferentes. Possui o maior conforto térmico e acústico dentre os demais.


6- LOUÇAS E METAIS

Via: Pinterest

Nessa etapa é hora de escolher as louças sanitárias, pias, cubas, torneiras, entre outros acessórios.


Os banheiros devem ser ambientes muito confortáveis, e é por isso que escolher uma louça adequada e de qualidade é tão importante.


Além disso garantir que a disposição dos elementos esteja bem organizada também é fundamental, pra não se deparar com imprevistos na hora da instalação: "Vish! A pia não coube no lugar planejado!"





7- PAISAGISMO

Um trabalho paisagístico completo vai muito além de apenas estética. O paisagista deve pensar na circulação das pessoas, na conciliação com a natureza local e dar beleza ao exterior de uma obra, para que o cliente tenha vontade de comprá-la, antes mesmo de ter acesso ao interior




8- LIMPEZA FINAL DA OBRA

A limpeza pós-obra não se trata apenas de uma limpeza comum. Geralmente ao final de uma obra é necessário chamar um caminhão de entulho para levar os rejeitos maiores. Inicialmente é feita uma limpeza geral de todo o revestimento para retirada da poeira de obra, e depois uma limpeza mais detalhada para remover manchas de tinta e verniz. Logo depois também precisamos limpar as louças e os vidros e preparar a obra para entrega!


Se você gostou, apoie o nosso conteúdo!


Surgiu alguma dúvida? Gostaria de fazer alguma observação sobre o conteúdo? Comente e compartilhe com a gente!

#engenhariacivil #projetoeletrico #projetoarquitetonico #construção

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo