top of page

Como escolher a técnica mais adequada para reforçar solos

Conheça melhor as diferentes formas de tornar um solo mais estável, seguro, e pronto para qualquer aplicação!


Introdução


Figura 1 - Representação dos tipos de solos


O melhoramento de solos consiste em um conjunto de técnicas utilizadas em obras de engenharia civil para solucionar os mais diversos problemas geotécnicos relacionados aos solos. O solo deve apresentar características que atendam às necessidades de diversos tipos de obras, como boa resistência e baixa deformabilidade, suportando os esforços a ele submetidos.


Como definir a técnica mais adequada?


A técnica vai depender do tipo de solo, granulometria e características químicas de reações do solo. Por isso, o primeiro passo é realizar todos os ensaios necessários em laboratório para obter a classificação completa do solo. Além disso, em grandes obras é necessário realizar um mapeamento da área a ser construída e um estudo de sondagem para conhecer as camadas mais profundas do terreno.


Importância da classificação dos solos.


A classificação completa do solo é de extrema importância, pois o tipo de solo direciona decisões importantes sobre materiais, elementos e sistemas construtivos mais adequados para uma obra. Afinal, a fundação transfere a carga de toda a obra para o terreno, portanto, saber como o solo se comporta ao receber a pressão do peso da edificação é crucial para entender o melhor dimensionamento e materiais a serem utilizados nas fundações.

Cada tipo de solo apresenta características particulares e exige determinadas formas de execução da fundação. Sendo assim, o tipo de solo pode facilitar a execução de uma obra ou ser um limitador quanto ao tipo de edificação que aquele terreno aceita.


Principais tipos de solos


Os principais tipos de solo, que variam de acordo com o tipo de material do qual eles são majoritariamente compostos, são:


  • Arenoso

Esse tipo de solo é resistente quando está confinado, ou seja, quando não tem para onde escapar. Porém, se movimenta com muita facilidade. Então, escavações próximas ou mesmo rebaixamento do lençol freático podem dar espaço para a movimentação do solo arenoso e acabar gerando problemas nas obras, como recalque.


Figura 2 - Solo arenoso


  • Argiloso

O solo argiloso é o mais comum no Brasil, e terrenos com esse tipo de solo são considerados bons para construir. Como a argila é bastante densa e se aglutina com facilidade, os solos em que ela é predominante são muito resistentes quando bem compactados, além de possuir grande impermeabilidade.


Figura 3 - Solo argiloso


  • Siltoso

O solo siltoso é considerado um solo ‘ruim’. É difícil trabalhar nesse terreno, já que há níveis elevados de erosão e desagregação natural. Apesar de ser microscópico como a argila, não possui o mesmo grau de coesão e não tem a mesma plasticidade quando molhado. 


Figura 4 - Solo siltoso

  

Tipos de solos e usos recomendados


 

Técnicas usuais no melhoramento do comportamento dos solos


Cortes e taludes sem proteção:

É importante destacar algumas características dos taludes: sua parte mais elevada é conhecida por crista, enquanto que o ponto baixo é chamado de , corpo do maciço é a porção interna, na qual se verifica a constituição do talude (proporção de areia, argila e silte) e rede de percolação (rede de fluxo) é o caminho que a água desenvolve dentro do maciço. Além de atentar-se para a altura (desnível entre crista e pé) e inclinação do talude.


Figura 05 - Estabilidade de taludes


Compactação:

A compactação do solo na construção civil é um processo fundamental na construção civil. É um procedimento que visa aumentar a densidade do solo, tornando-o mais resistente e estável. A importância desse processo não pode ser subestimada, pois a falta de compactação adequada pode levar a uma série de problemas estruturais e de segurança.

Existem diferentes métodos de compactação do solo, dependendo das características do solo e do tipo de obra a ser realizada. O método mais comum é o uso de rolos compactadores, que aplicam pressão e vibração no solo para aumentar sua densidade. Outros métodos incluem o uso de placas vibratóriascompactadores de percussão.


Figura 06 - Rolo compactador


Conclusão


Tendo em vista os fatores apresentados acima, a seleção de um método de melhoramento do solo particular para um projeto, depende do tipo de solo e seu estado natural, tipo e utilização da estrutura projetada, além da profundidade da camada a ser melhorada e grau de compactação exigido, localização do nível d'água, riscos envolvidos, disponibilidade de equipamentos e tempo, experiência local e custos.

32 visualizações0 comentário

ความคิดเห็น


Site nuevo (1).png
pngwing.com.png
bottom of page